Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

Curso de Comunicação Social inclui novas habilitações.

Posted in UFS by micheletavares on 20/01/2009

         

Por Geilson Gomes e Irlan Simões 

           

Em razão do Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), proposto pelo Governo Federal, muitas universidades públicas em todo Brasil, vêm aumentando o número de cursos e em conseqüência disso, o número de vagas. A Universidade Federal de Sergipe vem adotando essa política educacional desde o ano de 2007, quando o seu Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conepe) aprovou tal medida. Neste ano de 2009, além de aumentar o número de cursos, aumentou consideravelmente o número de vagas.

 

         

 O Departamento de Comunicação Social ganhou dois novos cursos: Publicidade e Propaganda e Audiovisual, este último, veio a substituir o curso de habilitação em Rádio e TV. Juntamente ao curso de Jornalismo, serão agora as três habilitações oferecidas pela UFS em comunicação.  

          

 “A mudança de Radialismo para audiovisual é uma tendência. A maior parte das Universidades já fez essa mudança. O curso de audiovisual é mais abrangente e abre espaço para as mídias eletrônicas e novas mídias que surgirão” – é o que diz Lílian França, professora que é uma das responsáveis por essa gradual mudança de Radialismo para Audiovisual.

 

 Lílian também cita um prédio que será construído, no qual funcionará um complexo de comunicação que abrigará os cursos novos e os existentes. “Para a contribuição dessa mudança, estão sendo realizados quatro concursos para contratação de novos professores, e ainda estão previsto mais em 2009”, afirma.                                              

        

Segundo os estudantes de Radialismo, Raquel Vitor Lima e Artur Danilo Novaes, grande parte dos estudantes do curso ainda não sabem exatamente o que vem a ser essa mudança. Eles têm dúvidas em relação à equivalência das disciplinas. “Algumas matérias serão substituídas por outras que não tem nada a ver”, afirma Danilo.

 

 Outra dúvida dos estudantes é se realmente o curso tem estrutura para receber esta nova habilitação, já que esta requer maiores instrumentos laboratoriais, e os instrumentos que a Universidade disponibiliza mal sustentam o extinto curso de Radio e TV. Além disso, alguns também questionam a necessidade de mudança de habilitação, uma vez que há desconfianças em relação ao reconhecimento do diploma pelo MEC.

 

Os novos estudantes ingressam na universidade alheios aos problemas e à realidade de um projeto de política educacional questionado por vários setores da sociedade. Baseados nos problemas estruturais perceptíveis na academia, os críticos do Reuni afirmam que esse é um projeto que não veio solucionar problemas, e sim, precarizar o ensino público em detrimento do ensino superior privado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: