Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

Spider Jerusalem, o maior jornalista dos quadrinhos

Posted in Jornalismo, Perfil by micheletavares on 22/06/2009
O Famigerado Spider Jerusalem

O Famigerado Spider Jerusalem

Por Nikos Eleftherios

Para se falar de Spider Jerusalem, devemos também falar sobre o jornalismo em si. Isso é necessário, pois um não pode ser visto mais sem o outro, em uma atualidade em que os jornais são apenas porta vozes do governo e das grandes corporações, Jerusalem escapa à regra, trazendo vergonha, choque e até arrependimento para a sociedade, pois segundo suas próprias palavras “Abrir a barriga do mundo e farejar as entranhas, é isso que fazemos”.

Um grande inimigo da polícia violenta e intransigente de nossos dias, curiosamente queria ser um atirador de elite quando criança “E não queriam todos?”. Spider cresceu nas docas da Cidade, onde teve uma infância difícil, com pais bêbados e lagartos como café da manhã, almoço e jantar todos os dias. Seu pai era motorista de ônibus e sua mãe dona de casa. O colunista para o jornal diário da Cidade The Word também lembra que na sua juventude não podia tomar banho de chuva “Era ácida, derretia você todo até o esqueleto” e dificuldades de aprendizado “Tínhamos que construir nossas próprias armas, para não dar uma vantagem injusta aos professores”.

Em busca Da Verdade 

Tendo uma estranha e controversa carreira profissional, Jerusalem afirma já ter sido prostituto e revela que foi stripper com apenas oito anos de idade, é estranho imaginar Jerusalem como o mais próximo a um jornalista, no termo romântico da palavra, na imprensa atual.

Um guerreiro e um aventureiro – respectivamente protegendo e indo em busca à verdade – o colunista é um misantropo declarado, pois procura defender sua audiência de figuras de autoridade opressoras e injustas, o público apenas têm que seguir suas determinações, que mesmo assim devem ser questionados, não aceitos imediatamente.

Nada escapa às suas críticas e, como já foi dito, o próprio jornalismo é sua vítima. “Você não aprende jornalismo na escola, você aprende escrevendo a merda do jornalismo” e “Jornalismo não é sobre planos e cartilhas, é sobre reação humana e iniciativa criminal” são algumas das declarações feitas para sua assistente Channon em seu primeiro dia sob a tutela de Spider.

Um verdadeiro bastardo

De acordo com o editor do The Word Mitchell Royce “Spider precisa ser odiado para poder funcionar”.

Não se pode esperar coisas muito boas de alguém movido por ódio.

Spider em seu apartamento

Spider em seu apartamento

Rabugento, mal-humorado, pavio-curto, violento, viciado, beberrão, fumante ávido e boca-suja. Ele é odiado por quase toda A Cidade, e amado pela pequena parte restante.

Mesmo desprezando todos aqueles ao seu redor, Jerusalem sabe ser bastante leal aos poucos que considera amigos e sempre procura defender essas pessoas daqueles que pretendem machucá-las.

Apenas uma figura contraditória

É o que se pode falar sobre Spider Jerusalem. Jornalista que não segue o manual, defensor dos injustiçados e um opressor, crítico da alienação, porém viciado em drogas de todos os tipos de cores. E ele seguirá assim, procurando A Verdade a todo custo, abrindo o caminho a tiros se necessário.

*Spider Jerusalem é o personagem principal da HQ Transmetropolitan, escrita por Warren Ellis e desenhada por Darick Robertson. Mais informações em http://anodobastardo.wordpress.com/2008/02/20/licoes-de-spider-jerusalem-sobre-jornalismo-essa-coisa-ingrata-com-a-qual-pretendo-um-dia-me-torturar/ .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: