Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

Para onde vai o trânsito de Aracaju

Posted in Utilidade Pública by micheletavares on 15/11/2009

Os problemas e as possíveis soluções

 

Por Etienne Fonseca

 

Em média, 800 carros entram em circulação todo mês na cidade de Aracaju, são mais ou menos 30 por dia. Esses são dados da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e servem para ilustrar a situação do trânsito na capital:  170 mil veículos circulando, fora os 30 mil carros que apresentam registro em outras cidades, principalmente no interior do estado. Somado a esses números, que só tendem a crescer, tem também a configuração das ruas da capital, que segundo a própria SMTT, não é favorável ao tráfego de um grande número de veículos, algo que é fácil de se notar em algumas avenidas da capital no horário de pico. O trânsito praticamente pára. Especialistas afirmam que, nesses horários, alguns ônibus chegam a registrar uma velocidade  média em torno dos 15 km por hora.

Os Problemas

A SMTT afirma que é difícil modificar a configuração da cidade. As ruas da capital são estreitas na sua maioria, característica que dificulta a passagem dos carros. Os locais mais problemáticas são a Tancredo Neves, a Hermes Fontes e a Paulo Barreto, todas avenidas. “É inevitável porque está todo mundo indo para o mesmo local e na mesma hora. A Paulo Barreto, que vai para a Tiradentes( Universidade Tiradentes), não há engenharia de trânsito que resolva.”, diz Jairo Alves, assessor de imprensa da SMTT.

=D161

Rua da Unit na hora da saída. Foto: Etienne Fonseca

Outra queixa recorrente é a fiscalização do trânsito, o que gerou à SMTT o título de central de multas. “O problema do radar é que por onde você passa, você encontra, o que é desnecessário. Tem determinadas vias que não precisam.”, diz a operadora de turismo, Jamile Rodrigues. A SMTT discorda dessa denominação a ela atribuída.  “O equipamento só multa quem infringe a lei. Se você passar com o seu carro normalmente, o agente não vai multar.”,  explica o assessor. Ele afirma também que a multa gera tanta reação por parte da sociedade por ser uma forma de punição rápida, em 30 dias o cidadão que infringiu a lei é obrigado a pagar pelo que fez. “Se for pela justiça, você passa 10 anos esperando alguma coisa.”, completa o assessor. 

As Soluções

Já que ampliar as vias não é possível, pois a SMTT afirma que, para isso, seria necessário indenizar um número muito grande de pessoas, a prefeitura optou por medidas de mobilidade urbana. O trânsito em algumas ruas e avenidas foi redirecionado, houve mudanças na sinalização,  proibiu-se estacionamento em alguns trechos, o que beneficiou principalmente o transporte coletivo, tornando-se mais rápido. “Na Barão de Maruim, posso citar, a gente proibiu estacionamento dos dois lados, o trânsito fluiu.”, afirma o assessor. Para as obras futuras, a prefeitura está exigindo que as avenidas tenham de 10 a 11 metros no mínimo.

É inevitável, porque está todo mundo indo para o mesmo local e na mesma hora.

A obra de construção da ponte Procurador de Justiça Gilberto Vila-Nova de Carvalho, que interligará a avenida Tancredo Neves ao bairro Farolândia, teve início dia 20 de outubro. Essa ponte será uma alternativa para tentar desafogar o trânsito nos horários mais movimentados, em que as pessoas estão se dirigindo à UNIT. “Para você vir para a Universidade Tiradentes você tem apenas duas vias de acesso.”, queixa-se o professor universitário Alexandre Menezes. A SMTT tem certas restrições sobre vias alternativas, pois não é em todo local que pode passar linhas de ônibus, o chão pode não agüentar o peso e acabar cedendo. O órgão prometeu: assim que as obras começarem, os engenheiros da prefeitura vão analisar se é viável colocar transporte coletivo na nova via. Quanto à conclusão da obra, a SMTT afirma que ela será entregue ainda no governo de Edvaldo Nogueira. “Ele sai em 2012, ainda tem tempo.”, completa o assessor Jairo Alves.

Transporte público

Até dezembro,  38 novos ônibus passarão a fazer parte do trânsito da cidade, formando um total de 100 novos veículos com aqueles que já foram colocados em circulação esse ano. Segundo a SMTT, todos os ônibus são dotados de infra-estrutura, como elevadores para cadeirantes, de câmeras de segurança e de GPS. Este último item vai permitir à SMTT e ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Município de Aracaju (Setransp) monitorar os ônibus da capital o tempo todo que eles estiverem transitando em tempo real. A medida visa fiscalizar a ação dos motoristas, pois as queixas mais freqüentes em relação ao transporte coletivo na capital são a mudança de itinerário e o excesso de velocidade. “A fiscalização online vai dizer se aquele ônibus está a mais de 60. O motorista vai ser chamado no ato.” , esclarece o assessor. 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: