Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

Combaze: Exemplo de união e luta

Posted in Uncategorized by micheletavares on 23/11/2009

COMBAZE: EXEMPLO DE UNIÃO E LUTA

Por Verlane Estácio

O Conselho das associações de moradores dos Bairros Aeroporto e Zona de Expansão (Combaze) criado em 2005, é uma junção das associações de moradores de todos os bairros da zona de expansão de Aracaju. Usando o slogan “A união faz a força”, o Combaze luta para reivindicar melhores condições de vida para os moradores. Segundo cálculos do conselho, a zona abriga cerca de 70 mil pessoas e cresce 15,5 % ao ano, acrescentando o bairro Santa Maria este número sobe para 100 mil pessoas. Entre as inúmeras reivindicações estão a construção de uma escola e um posto de saúde na Aruana, a melhoria do transporte coletivo e a criação da linha Aquarius-Centro, a implantação de um efetivo maior da PM e o projeto de macro drenagem e esgotamento sanitário.

Karina Drummond (diretora do Combaze)/ Foto: Arquivo pessoal

Karina Muhlert Drummond, moradora do residencial Costa Nova localizado na Aruana, atua como vice- presidente da associação de moradores do local que mora e participa como diretora do Combaze. Ela conta como tudo começou, de que forma ingressou na instituição e dos vários problemas que a zona de expansão de Aracaju enfrenta.

Empautaufs: Como surgiu o Combaze?

Karina: Quando cheguei aqui percebi a necessidade de formar uma comissão de moradores para correr atrás de apoio para segurança, transporte, iluminação das praças e etc., junto com outros moradores tivemos a idéia de formar a Associação do residencial Costa Nova, e a partir daí, fui eleita presidente. Muitas vezes quando nós da associação estávamos em algum órgão pedindo apoio para nossas causas, nos deparávamos com presidentes de outras associações solicitando as mesmas coisas, notamos que eles já eram bem unidos e desenvolviam muitas atividades juntos, então tivemos a idéia de juntar todas as associações e formar o Combaze.

Empautaufs: Quais os principais problemas da região da zona de expansão?

Karina: Existem problemas como falta de escolas seja municipal ou estadual, má qualidade do transporte coletivo, falta de macro drenagem e esgotamento sanitário (não existe nem projeto), carência de orelhões públicos, ruas sem asfalto, alto índice de esquistossomose devido ás lagoas formadas, muitos rachas nas avenidas. Sem contar que nos fins de semana existe muito barulho porque muitos usam ou alugam as casas para festas e a má qualidade do fornecimento de água que sempre falta ou vem suja.

Empautaufs: Que reivindicações o Combaze tem feito?

Karina: Os principais são e exigência um número maior de policias para a área, um projeto para o esgotamento sanitário, a criação da linha de ônibus Aquarius-centro, a construção de uma escola e um posto de saúde na Aruana e a realização de um censo escolar.

Empautaufs: O que a instituição obteve?

Karina: Conseguimos com o apoio do Ministério Público e Federal ajuizar uma ação civil pública, onde a juíza da 1ª vara Dr.ª Telma embargou a liberação de qualquer empreendimento, antes que haja macro drenagem e esgotamento sanitário. Obtivemos a criação e ampliação das linhas de ônibus para o Aquarius, a implantação do posto policial no residencial Costa Nova, a transformação dos povoados Areia Branca, Robalo e Mosqueiro em bairros. Fizemos a caminhada pela paz na Orla de Atalaia (2007), conseguimos a instalação de uma subestação de energia, ampliação da rede da Deso,organização de torneios de futebol para jovens da comunidade,implantação da feira livre da Aruana e  o apoio de todos os senadores e deputados em busca de uma emenda popular para a zona de expansão.

Empautaufs: Quantas pessoas atuam no Combaze?

Karina: Atualmente 20 pessoas atuam diretamente na instituição.

Empautaufs: Vocês vão regularmente á câmara de vereadores?

Karina: Sim. Já realizamos três sessões especiais e duas tribunas livres, ambas com o objetivo de discutir problemas da zona de expansão. Além disso, semanalmente estamos lá para acompanhar o trabalho dos vereadores.

Empautaufs: De que forma esse trabalho é divulgado?

Karina: Como a área é muito grande e não temos dinheiro para divulgar nosso trabalho, resolvemos criar um blog. Nele contamos tudo que o Combaze realiza sejam eventos, audiências ou convocações. Através disso atingimos não só os moradores da zona de expansão, mas também aqueles de outras localidades. Acaba se tornando uma forma maior de conseguir um maior apoio para as nossas causas.

Empautaufs: Os moradores apóiam o projeto? Como é sua relação com eles?

Karina: A minha relação com os moradores é boa, porém sempre existem alguns que não participam e acham que tudo que está sendo feito é pouco.

Empautaufs: A imprensa abre espaço para a instituição?

Karina: Sim. Sempre tivemos muito apoio da imprensa, costumamos dizer que ela é nosso carro-chefe. A imprensa noticia constantemente sobre os problemas enfrentados pelos moradores da região, fazendo com que a causa seja amplamente divulgada.

Empautaufs: Como é a relação com os políticos?

Karina: Nossa relação com ele é muito boa. O Combaze trata todos com respeito e educação. Tentamos mostrar para eles que nosso objetivo é trazer melhorias para a nossa região e que não temos nada a ver com nenhum jogo político. Muitas vezes os políticos são essenciais para o sucesso de um projeto.

Empautaufs: Você teve sua moto roubada na frente de casa. Como tudo aconteceu?

Karina: Foi no mês de maio, meu marido chegava em casa as 20 horas e um homem armado chegou e o rendeu. O ladrão levou minha moto e deixou a sua bicicleta lá. Não tem nada pior do que passar por um momento desses, você sente-se muito insegura, principalmente por ter acontecido na porta de casa. Há 20 dias recebi uma ligação da delegacia de Riachão do Dantas, fui informada de que minha moto tinha sido achada e estava lá.

Empautaufs: O trabalho na associação atrapalha em algo sua vida pessoal?

Karina: Também trabalho como representante, sou casada e tenho três filhos. É difícil conciliar o trabalho com a vida pessoal, um sempre acaba atrapalhando o outro. Há três anos eu participava do conselho de segurança, por sempre cobrar muita segurança, acabei sofrendo represálias e ameaças de morte. Achei melhor me retirar. Tive total apoio do Comando Geral e tudo se esclareceu.

Empautaufs: Como você avalia sua gestão?

Karina: Ótima! Mesmo com todas as dificuldades, as nossas reivindicações são atendidas. Ter o apoio da imprensa e uma boa relação com os políticos é fundamental e isso está totalmente presente na nossa gestão.

Empautaufs: Como você se sente participando do Combaze:

Karina: Participar do Combaze hoje para mim é um orgulho, sinto que estou fazendo algo de bom para as pessoas, que não estou nessa vida por acaso, acredito muito que a união faz a diferença e se cada um fizer sua parte, o mundo será melhor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: