Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

É música? Então Ana Cañas canta!

Posted in Perfil by micheletavares on 01/12/2009

Ana Cañas (Foto: Divulgação)

Por Julie Melo

Com timbre de voz agudo e muita personalidade, a cantora e compositora Ana Cañas já conquistou o cenário musical brasileiro. Seu sobrenome é hispânico, mas sua música é super brasileira. O rosto meigo de menina não revela a mulher que ralou muito para hoje levar o título de novo talento da MPB. Alguém pode imaginar que ela nem sonhava em ser cantora? Ana se formou em Artes Cênicas, mas como não tinha talento para atuar, queria ser professora de teatro. Até chegou a dar aulas para crianças. Foi quando, aos 22 anos, ouviu, pela primeira vez, a cantora americana de jazz, Ella Fitzgerald. Apaixonada pela arte de improvisar de Ella, mestra no assunto, Ana decidiu que era isso que queria fazer. Ana decidiu cantar.

Durante cinco anos, Ana cantou em bares na noite paulista. Há dois anos, começou a tocar violão e gravou seu primeiro CD, Amor e Caos, que embora lançado pela Sony, foi feito de maneira independente. Este ano, lançou o segundo da recente carreira, Hein?.  Para ela, mais amadurecido, feito em parceria com Arnaldo Antunes e Liminha, baixista egresso da banda Mutantes. Dessa vez, a Sony não só lançou como também gravou o CD. Para gravá-lo, a paulistana passou uma temporada no Rio de Janeiro, cidade pela qual se apaixonou e inspiração para suas composições.

Além de Ella Fitzgerald, influências como Tom Jobim, Rita Lee, Ed Mota, Gnarls Barkeley e Marisa Monte explicam sua versatilidade. Embora o CD novo tenha uma pegada mais rock, sua música é uma mistura de ritmos – jazz, MPB, blues e até reggae –, considerada essencial por todos de sua banda.  E por isso mesmo, recebeu críticas negativas a respeito desse novo trabalho. Há quem não goste do estilo indefinido do segundo CD, que pouco se distingue do primeiro. Insistem nos rótulos de que Ana tanto quer fugir. Avessa a eles, ela se diz uma cantora daquilo que a faça feliz ao cantar. “Música livre”. É como define o que faz.

Hoje, aos 29 anos, sente-se mais bonita, mais mulher. Não se importa com a velhice. E quando comparada a cantoras como Mariana Aydar e Céu, a cantora e compositora assegura que não tem a preocupação de se diferenciar, apenas de ser honesta e verdadeira, e acredita que elas busquem a mesma coisa. Considerada até uma das novas divas da nossa música, Ana ainda na se vê dessa forma, não se sente famosa nem tem pressa disso, mas já ganhou vários elogios de Chico Buarque e Caetano Veloso. Quer apenas que sua música seja boa.

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Jr. said, on 01/12/2009 at 4:06 pm

    Apesar de não conhecer o trabalho da cantora em tela, insta salientar a maestria com que foi elaborado o perfil. Li todos os trabalhos publicados pela eminente aspirante a jornalismo, Julie, e tenho a dizer que é com grande encanto que vejo sua evolução cada vez mais profunda. Com certeza, teremos uma intrépida e perseverante comunicadora.

    Parabéns, continue a trilhar o caminho do conhecimento e a afastar-se da alienação.

  2. Liv said, on 01/12/2009 at 10:16 pm

    É mesmo! Julie escreve muito bem e este perfil possui uma leitura muito agradável. Quero vê-la nos jornais ou nas telinhas! =)
    Parabéns!!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: