Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

SER BELO, SAUDÁVEL OU OS DOIS?

Posted in Comportamento, Saúde by micheletavares on 18/01/2010

Com a chegada do verão aumenta a procura por academias e clínicas de estéticas. Tudo isso sem orientação médica. Quem paga o preço?

Foto: Larissa Regina

Por Larissa Regina
Será que vale a pena colocar sua saúde em risco para alcançar o corpo perfeito? Essa é a pergunta que muitos médicos fazem a seus pacientes quando estes perdem o controle diante de academias, salões de beleza, regimes mirabolantes entre tantos outros tipos de comportamento que extrapolam os limites e provocam autodestruição.

Foto: Larissa Regina

Com a chegada da estação mais quente do ano, a capital sergipana fica repleta de jovens e adultos que procuram ficar “em forma” e obter o que eles costumam chamar de “corpo sarado”, ou seja, um corpo definido sem as temidas gorduras localizadas, estrias ou celulites. Eles recorrem a tudo: academias, dietas, spar’s, tudo que lhes prometa um emagrecimento rápido e músculos bem definidos. O grande problema é quando há exagero, descontrole e principalmente falta de orientação médica. É o que afirma a especialista em medicina estética, Dr.ª Claudia Maria Queiroz Santa Rosa Palon, membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética.

Já a dona de casa Carmem dos Santos Farias, 38 anos, que freqüenta academia há 2 anos e meio, alega que mesmo sem orientação médica se sente melhor ao praticar duas horas de bicicleta por dia, além de malhar mais 2 horas diárias, cinco vezes por semana. “Não me sinto nem um pouco mal, minha auto-estima melhorou bastante. Depois de duas filhas e um casamento tenho que manter em forma, já estou com uma certa idade e acredito que mesmo sem orientação médica estou indo pelo caminho correto, pois me sinto muito feliz.”

Os especialistas afirmam que exercícios físicos e mudanças alimentares devem ser acompanhas por profissionais capacitados. Uma dieta pode fazer bem a uma pessoa, mas trazer prejuízos a outra, pois cada organismo funciona de um jeito diferente. O mesmo acontece com a atividade física, que se

praticada de qualquer maneira pode sobrecarregar o organismo do indivíduo, provocando a formação de radicais livres e a morte das células. A maioria das pessoas acredita, por falta de informação ou por simples ignorância, que a quantidade de exercícios praticados ou a pouca quantidade de alimentos ingeridos é decisivo para o sucesso de um emagrecimento, porém segundo endocrinologistas a questão é bem mais complexa, pois varia de acordo com o metabolismo de cada indivíduo, por isso a importância da orientação médica.

Nesta época do ano, dentre os meses de outubro e março, há uma procura maior por centros de estética e academias em contrapartida com a minimização da procura por médicos por se tratar de um período geralmente de férias infantis onde há um recuo nas consultas. “Não tenho tempo de ir ao médico, pois tenho duas filhas em idade escolar, não consigo conciliar tudo. Eu até vou ao médico, mas para fazer exames de rotina, nunca vou a especialistas”, diz Carmem.

Mas não é só em academias que se cometem esses tipos de exageros. Há uma grande procura por clínicas de estéticas e salões de beleza nesta época do ano. Milhares de sergipanos se dirigem a esses tipos de estabelecimentos com a esperança e a promessa de conseguir não só o corpo perfeito, mas a aparência perfeita, algo que somente nestes locais há como se alcançar, afirmam muitos deles.

Pessoas como Jéssica Azevedo, uma jovem de 22 anos, se submetem a tratamentos estéticos a base de formol, mesmo sabendo que esse tipo de substância química, em grande quantidade, pode causar sérios danos à saúde. “Não me importo em correr um pequeno risco para ficar bonita, meu cabelo é difícil de ser tratado, é volumoso, tenho que utilizar essas técnicas para torná-los mais tratáveis”, diz Jéssica que afirma não haver perigo nenhum em utilizar pequenas quantidades de formol, além de ser uma assídua frequentadora de academia sem orientação médica.

Na visão da Dr.ª Cláudia Palon essas pessoas, (que podem ser de qualquer idade), só alcançarão um equilíbrio entre saúde e estética quando tiverem um autoconhecimento e um equilíbrio psicológico e emocional.

Por fim, é preciso salientar que a conscientização e a responsabilidade com o próprio corpo é o fator mais importante ao deparar com uma insatisfação na aparência, afinal o nosso corpo é quem sofrerá com as consequências de seu mau uso.

TRANSTORNOS ALIMENTARES

ANOREXIA X BULIMIA

Fonte: Google

Para algumas pessoas conviver com a própria aparência não é nada fácil. Às vezes ser baixo demais, magro demais, alto demais ou gordo demais incomoda. Raramente as pessoas se consideram adequadas aos padrões de beleza impostos pela sociedade ou pela mídia. Muitas pessoas convivem e aceitam isso normalmente, mas para uma parte da população jovem é impossível viver sem ter o padrão de beleza da modelo Gisele Bünchen.

Menina com trantornos alimentares.

Menina que sofre com a anorexia.

Na lista dos transtornos alimentares mais comuns está a bulimia e a anorexia. Tanto no sexo masculino quanto no feminino, geralmente na adolescência, esses transtornos se desenvolvem de forma parecida. A anorexia caracteriza-se por uma sensação de estar gordo, mesmo que o indivíduo esteja em ótimas condições físicas, consumindo-se em dietas mirabolantes chegando a parar de comer, por isso pode tornar-se uma doença fatal. Na bulimia, o indivíduo sente extrema culpa por comer, forçando o vômito após as refeições, tomando diuréticos e laxantes para expulsar toda e qualquer comida que haja em seu organismo, gerando queda de pressão, problemas dermatológicos, suspensão da menstruação (em casos femininos), entre outras consequências.

Na busca pela cura da anorexia os resultados são preocupantes: apenas 30% conseguem a cura total, 35% voltam a engordar e tem recaídas e, infelizmente, apenas 10% nunca acham cura para sua patologia, morrendo por sua extrema magreza ou cometendo suicídio. Na bulimia os resultados são mais animadores, pelo menos metade dos pacientes tem uma recuperação absoluta. Psicólogos afirmam que a companhia e apoio familiar são imprescindíveis para a recuperação do paciente.

Sintomas comuns anorexia e bulimia
anorexia bulimia
a. recusa em manter o peso na proporção normal para idade e estatura x x
b. medo intenso de engordar, mesmo que com peso abaixo do normal x x
c. auto-avaliação alterada do peso e forma do corpo x x
d. amenorréia x .
e. episódios recorrentes de comer-compulsivo . x
f. comportamento compensatório inadequado: vômitos, laxantes, diuréticos, jejum, exercícios . x
g. episódios com ocorrência média de ao menos 2 x / semana, por 3 meses x x
h. auto-estima influenciada pelo peso e forma corpo x x

Tabela adaptada do site http://gballone.sites.uol.com.br


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: