Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

Mê$ de Dezembro.

Posted in Uncategorized by micheletavares on 06/12/2010

A importância do décimo segundo mês do ano para a economia nacional e local.

Por: Leandro Calado

O final do ano é um momento muito importante para a economia do país. É nessa época festiva que se tem um aumento considerável nas vendas na maioria das lojas. Sergipe também usufrui dessas vantagens que o momento proporciona, como a utilização do décimo terceiro salário nessas compras e a contratação de novos empregados para esse momento. Em entrevista sobre o assunto, o gerente de contas da VIVO, Emerson Souza Salles e formando em Administracão pela Faculdade Ruy Barbosa, discute temas como os aspectos desse momento econômico do mês de dezembro e espectativas para economia no segundo mandato do Governador do Estado de Sergipe, Marcelo Déda.

Na foto: O entrevistado, Emerson Salles. (Fonte: Arquivo Pessoal)

 

Repórter:  Acredita que vivemos um bom momento econômico?

Emerson Salles : Sim, a economia mostra-se estável e o mercado aquecido

Há outro período lucrativo para o comércio que o fim do ano? Qual?

O mês de maio, por se tratar de outra data especial, no caso, o dia das mães.

Praticamente toda a grande rede de eletrodomésticos do país tem filiais em Sergipe. Até que ponto isso prejudica os comerciantes de pequeno porte?

O pequeno varejo é prejudicado em conseqüência da enorme grade de mídia televisiva contratada pelas grandes redes. Eles atuam massivamente na TV.

Com as atuais perspectivas econômicas, é possível que grade parte dos contratados temporários sejam efetivados?

Há uma expectativa de que sejam aproveitadas um percentual maior da mão-de-obra temporária contratada em relação aos anos anteriores.

O comércio local já começou a fazer contratações temporárias para o final de ano?

Sim, o comércio local iniciou as contratações em outubro de 2010, visando as vendas de final de ano. É preciso contratar e treinar, por esse motivo, optamos por antecipar o processo de contratação.

Quando acontece mesmo o aquecimento das vendas do Final do Ano?

O pico das vendas ocorrem na segunda quinzena de dezembro.

Segundo pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) assim como no restante do país, em Sergipe está diminuindo o uso do décimo terceiro para pagamento de dividas neste final de ano. Quais os prós e os contras dessa mudança de perfil por parte dos consumidores?

O prós é que haverá mais dinheiro circulando no período de final de ano. O contra é que faltará crédito em algum momento, já que as dívidas estão sendo roladas.

Como essa parcela da sociedade poderá fazer para pagar as dívidas deste ano, se já no início de 2011, não terá como fugir de despesas como matrículas e materiais escolares, pagamento de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)?

Não veja como fazê-lo. O capital é escasso, o crédito finito, as contas se acumulam.

Que recado o senhor gostaria de dar para aquelas pessoas que não pretende pagar suas dividas com o dinheiro extra do 13º?

Cumprir as obrigações é garantir novos créditos. Assim, priorizem o pagamento das dívidas.

Qual a sua avaliação sobre 2010 que está terminando?

Foi um bom ano, apesar da crise mundial de crédito. O reflexo na nossa economia foi pequeno, mantivemos o comércio aquecido e obtivemos crescimento.

O governo do estado tem incentivado o comercio? De que forma?

Há poucas políticas de incentivo por parte do governo estadual. A tributação é excessiva.

Qual a expectativa para o segundo governo de Marcelo Déda?

As expectativas são boas, em especial porque a parceria com o governo federal continuará forte. Devemos ser favorecidos com mais infra estrutura, o que traz desenvolvimento e negócios.

As investidas por parte do governo é favorável para quem está iniciando seu empreendimento?

Não, grande parte das novas empresas fecham as portas em menos de 1 ano. Há algo errado, há uma doença que precisa ser diagnosticada e tratada com urgência. Acredito que a ampla carga tributária e os exagerados encargos trabalhistas sejam responsáveis por esse fenômeno deveras negativo.

Qual incentivo que você daria para quem pretende ingressar no ramo do empreendedorismo?

A economia precisa de empreendedores, o país necessita disso. Precisamos gerar empregos, fazer circular o capital. Ser um empreendedor é dar uma imensa contribuição social, porém, é preciso fazê-lo com cautela e muito estudo.

Acreditas em uma economia solida para os próximos quatro anos?

Sim, estamos construindo uma estrada em direção ao futuro. Vivemos hoje em um país com muito mais oportunidades para todos. O caminho é árduo e falta muito a ser feito, contudo, já estamos trilhando em direção ao sucesso.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: