Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

Sergipanos, chega de estresse e dores na coluna!

Posted in Esporte by micheletavares on 07/12/2010

Clara mostra alguns exercícios do método Pilates. (Fotos: Osmar Rios)

Atividade de ginástica localizada cresce por mostrar bons resultados, ajudando no controle da respiração, da concentração, na melhoria do tônus muscular em conjunto com a flexibilidade, é o método Pilates.
Por Osmar Rios

O Método Pilates foi elaborado no começo do século vinte pelo atleta alemão Joseph H. Pilates como um sistema de exercícios para melhorar a flexibilidade, consciência corporal, equilíbrio e força, sem a hipertrofia muscular. Pilates acreditava que o estilo de vida moderno, má postura corporal e respiração ineficiente ocasionavam saúde ruim. Ele estudou várias disciplinas atléticas para desenvolver o método de exercícios que recebeu seu nome. O método Pilates consiste em mais de 500 exercícios utilizando 9 aparelhos com o objetivo de desenvolver o corpo harmoniosamente. Os exercícios são rítmicos de força e alongamentos, e demandam concentração e controle do corpo. Ao invés de realizar várias repetições, o método Pilates requer que os exercícios sejam feitos com menos repetições e com movimentos precisos. Muitos exercícios são baseados no Hatha Yoga, respiração profunda, meditação e exercícios gregos e romanos.

Em 1991, Alice Becker Denovaro, graduada em dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e mestre em coreografia pelo Instituto de Artes da Califórnia, de onde trouxe o primeiro aparelho, criou o primeiro estúdio brasileiro de pilates, sendo assim a pioneira do método no Brasil. Em Sergipe, Clara Lúcia Aragão Previtalli, formada em educação física pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) foi a pioneira do Pilates. Na entrevista a seguir Clara vai falar um pouco sobre esse método e tirar algumas dúvidas que podem ser suas.

Em Pauta UFS – Hoje, para muitas pessoas, o método Pilates já virou moda, o que você acha disso?
Clara Aragão
– Eu não acho que seja uma moda, pois moda é algo que vem e passa, esse método é uma atividade física que veio para ficar e sua maior procura a cada ano que passa mostra muito bem isso.

Em Pauta UFS – E como foi que ele chegou aqui em Sergipe?
C.A.
– Através dos nossos conhecimentos, nós procuramos o pessoal de Salvador que são os pioneiros aqui no Brasil e, a partir do momento que eles tanto construíam o aparelho como davam o curso de Pilates aqui no Brasil, entramos em contato e fomos a primeira turma a formar sobre esse método e também a comprar a aparelhagem da Pyshio Pilates, que é licenciada no Brasil.

Em Pauta UFS – Diante disso, você poderia explicar detalhadamente o que é o Pilates?
C.A. – O método Pilates é uma ginástica localizada que consiste em quatro sentidos. Respiração: nós não prestamos atenção mas nós fazemos errado na maioria das vezes. Concentração: hoje em dia para você fazer uma boa atividade física você tem que estar concentrado no movimento, na respiração. Flexibilidade: porque uma coisa é você trabalhar a musculatura e não trabalhar a flexibilidade, ambas são importantes. O tônus muscular: todos vêm atrás, querem melhorar seu tônus, para ficar mais visível.

Em Pauta UFS – Houve muitas dificuldades para a implantação desta atividade aqui em Aracaju?

C.A. – Não. Houve uma expectativa quando nós falamos que estávamos fazendo um curso do método Pilates, por parte dos alunos, todos estavam curiosos para saber como seria, ver, praticar e saber também se dava resultados. E, hoje, já estamos a quase nove anos e já vimos muitos resultados.

Em Pauta UFS – O que há de tão especial nessas aulas, já que a procura é cada vez maior?
C.A.
– Considerando que a aula é diferenciada, você trabalha em um ambiente mais sossegado, com músicas calmas, concentrado no seu corpo, um momento especial entre você e o seu corpo. Então eu acredito que as pessoas saem daqui mais tranquilas, porque geralmente em uma academia é um som bem alto, é legal, contudo, geralmente quando as pessoas vão para esse ambiente, estressadas, não há um resultado tão bom. Aqui elas relaxam mais, se acalmam, têm uma maior concentração e conseguem até parar um pouco para pensar nelas mesmas, coisa que atualmente é difícil.

Em Pauta UFS – Então qualquer pessoa pode praticá-lo?
C.A. – A princípio, é a partir dos doze anos de idade. Porque a criança já tem mais consciência do corpo,  já consegue se concentrar melhor. Então acima dos doze, qualquer pessoa pode fazer qualquer atividade desse método.

Em Pauta UFS – Existem dois tipos de método Pilates?
C.A. – Existe um Pilates para pessoas enfermas ou que estão se recuperando de alguma cirurgia. Então existe o método Pilates com fisioterapeuta, que seria essa parte de reabilitação física e o método Pilates fitness que é esse que eu, como professora de educação física, ensino.
Em Pauta UFS – Algumas pessoas já consideram o Pilates popular, todavia outros dizem não ser devido ao seu custo. Qual sua opinião sobre isso?
C.A.
– É bem relativa essa coisa de ser popular ou não. Ele está bem divulgado e foi bem aceito, sim. Agora, o preço depende do que você vai querer fazer. Você às vezes pode pagar o mesmo em uma academia e não ter tanto retorno quanto com o Pilates. O custo vai depender da quantidade de dias que você quiser fazer.

Em Pauta UFS – E para um iniciante, como seria o Pilates básico?
C.A. – Nesse caso, recomendamos que sejam duas vezes por semana, o valor está estipulado em 150 reais a mensalidade, então são oito aulas por mês. Não vou dizer que é barato, mas você terá um atendimento personalizado. Aqui nós trabalhamos com no máximo três pessoas por aula. Porque às vezes você faz atividade em uma academia que pode sair mais barato, entretanto você não tem esse atendimento especial, como um personal trainer.

Em Pauta UFS – O que é importante para a prática desse método?
C.A. – É só você ter boa vontade, disposição. Muitas pessoas são ansiosas, por isso eu as convido a virem relaxar um pouco, ficarem mais calmas, concentradas, pois ajuda no trabalho, nos estudos. Por isso, em minha opinião, o mais importante é a vontade.

Em Pauta UFS – Quanto tempo dura uma aula? Existem pessoas que fazem aulas seguidas?
C.A.
– A duração é de uma hora. Nós não recomendamos que os alunos façam mais que uma hora por dia, e sempre em dias alternados porque o músculo precisa descansar. Por ser uma ginástica localizada, esse método você também tem que estar sempre acompanhado da parte aeróbica, pois é lá onde você queima calorias. Para deixar bem claro, deve-se ter uma hora de Pilates e depois você complementa com a parte aeróbica, para que você tenha um bom resultado.

Clara faz exercícios em um dos aparelhos e conta até que em cada aparelho podem ser feitas muitas aplicações. (Foto: Osmar Rios)

Em Pauta UFS – Quais são os benefícios do Pilates?
C.A. – Você passa a se concentrar melhor, a se conhecer melhor, a conhecer seu corpo melhor. Há um progresso também na postura, aliviando as dores na coluna que são frequentes em nossa sociedade. Não podemos deixar de citar que há um fortalecimento do abdômen, que é nosso cinturão de força.

Em Pauta UFS – E para aquelas pessoas que estão há muito sem praticar alguma atividade física o se recuperam de alguma cirurgia, elas precisam de algum preparo físico para iniciar no método?
C.A.
– Não, porque os aparelhos do Pilates estão preparados para trabalharmos com um principiante mesmo que esteja em reabilitação ou apenas em fitness, assim que o ortopedista liberar, você já pode começar. Só não podem aquelas pessoas que estão na fase aguda da dor, como também não podem fazer nenhuma atividade física.

Em Pauta UFS – Muito se houve falar que o Pilates traz benefícios para gestantes, isso é verdade? Caso seja, como seria esse processo?
C.A. – Então, o que a gestante procura? Aliviar as dores na coluna. Como ela pode fazer isso? Melhorando a postura, a respiração e procurando sempre fortalecer a região do abdômen, que é onde sentirá as dores maiores. Tudo isso ela poderá encontrar em nosso método.  A partir do terceiro mês, assim que o médico liberar, ela pode sim praticar o Pilates, e inclusive eu já tive alunas que ficaram até, praticamente, o dia de dar a luz. Elas se sentem mais confiantes, equilibradas, concentradas, e  possuíam um controle maior da respiração, que também ajuda na hora do parto.

Em Pauta UFS – Há uma necessidade de complementar esse método com outros exercícios abdominais?
C.A. – Não, pois o Pilates já trabalha o tempo todo o seu abdômen, já que você trabalha a respiração abdominal do início ao fim da atividade.

Em Pauta UFS – Você acredita que o Pilates pode mudar o estilo de vida de uma pessoa?
C.A. – Mudar o estilo não, mas eu acho que interfere. As pessoas se tornam mais calmas, mais concentradas, não é que mude de vida, porém há sim uma nova visão da vida. Ajuda sim, e muito, pois você passa por momentos difíceis, um susto no avião, por exemplo, já foi relatado por alunos que eles fizeram uso do controle da respiração que foi aprendido nas aulas e conseguiram se acalmar.

Em Pauta UFS – É verdade que esse método auxilia no tratamento de algumas doenças patológicas?
C.A. – Ajuda sim. Se você está com problema de artrose, bursite, seja no ombro ou no quadril, fazendo o método Pilates, e não estando na fase aguda, ajuda muito. Se você tem doenças como a paralisia infantil, como já tivemos aqui, com esse trabalho você pode fortalecer partes do corpo que vão ajudar no movimento da pessoa.

Em Pauta UFS – Pilates emagrece?
C.A. – Não. A atividade física para emagrecer é a aeróbica. Como eu já havia dito você faz a atividade do método Pilates, ganhando tônus muscular, melhor respiração, concentração, mais equilíbrio, todavia a parte aeróbica é fundamental para que a pessoa emagreça, como por exemplo: esteira, bicicleta, natação.

Em Pauta UFS – É necessário um curso de formação em qual área para se capacitar em Pilates?
C.A.
– Profissionais de educação física, fisioterapia ou com ensino superior em dança podem fazer o curso de especialização e vir a ser instrutor do método Pilates. Para cada um deles há um mercado diferente.

Em Pauta UFS – Como profissional de educação física, em relação a outras técnicas, você diria que o Pilates é uma forma exclusiva ou complementar de terapia?
C.A.
– Não, o método Pilates não é uma terapia, é uma atividade física localizada e/ou de reabilitação localizada.

Em Pauta UFS – Com a presença de dois novos cursos de formação em Pilates, o Phsioserv e do grupo HIB, aqui em Aracaju a tendência é crescer ainda mais a oferta de profissionais?
C.A.
– Com certeza teremos mais profissionais como instrutores deste método com esses novos cursos aqui em Aracaju, pois não faz muito tempo quando tínhamos que nos deslocar para outros estados para conseguir este título tão almejado.

Em Pauta UFS – Como escolher um bom profissional? Quais critérios podem me ajudar a escolher?
C.A.
– O método Pilates hoje já é reconhecido por outros profissionais. Temos alunos indicados por ortopedistas, ginecologistas, nutricionistas.  A escolha do profissional depende da necessidade do aluno. Se este necessita de reabilitação, deve procurar um fisioterapeuta; Se necessita manter uma atividade física, o mais indicado é um professor de educação física. O critério seria como em qualquer outra atividade. Certifique-se sobre o profissional, se é realmente formado, se possui formação reconhecida no método Pilates. A informação sobre o profissional é fundamental para que você se proteja de possíveis charlatões.

Em Pauta UFS – E o mercado do Pilates em Sergipe, qual a sua avaliação?
C.A.
– A procura cresce a cada dia, pois já está mais que provada a eficácia desse método.

Em Pauta UFS – Onde praticar o Pilates?
C.A.
– Primeira opção: na Formato Corpore, clínica de estética, pois aqui temos profissionais de educação física e de fisioterapia. Uma segunda opção seria visitar clínicas ou academias com profissionais formados e comprometidos com esta técnica, e peça sempre uma aula experimental. Sinta e vivencie uma aula do método Pilates e dê sua opinião.

Clínica onde a pioneira do Pilates em Sergipe desenvolve suas atividades. (Foto: Osmar Rios)

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Rafaela said, on 08/12/2010 at 1:15 am

    Ahh, eu já queria fazer mesmo =D
    Só falta o dinheiro para pagar a mensalidade. Eu concordo com a Clara, não acho caro, considerando que é um exercício bem completo e com uma atenção diferenciada.

    Gostei da reportagem.

  2. Yasmin said, on 13/12/2010 at 11:43 pm

    Ótima matéria Osmar! Elucidou todas as minhas dúvidas sobre o método Pilates, a entrevista está muito bem conduzida, além de ter a credibilidade de uma profissional como a Clara!!! Parabéns e sucesso!!!

  3. Daisyelle said, on 14/12/2010 at 12:01 am

    ótima matérias,parabéns… Depois dessa matéria acho que vou também praticar umas aulinhas de pilates . Sucesso !


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: