Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

A cara do vôlei de praia: Cida

Posted in Perfil by micheletavares on 14/12/2010

A jogadora de vôlei, mãe, esposa e professora de 39 anos é uma referência para Sergipe

Foto: Janaina Assis Cida no Circuito Banco do Brasil em Búzios,RJ

Por Luiza Cazumbá

De família pobre, adotada Maria Aparecida Santos Lisboa tem seu inicio no vôlei a partir de uma colônia de férias no ginásio ao lado de sua casa na cidade São Cristovão, a 25 km de Aracaju. Logo neste momento professor Tibiriçá percebeu o talento da menina de 17 anos que já nasceu com habilidade. Tudo foi acontecendo de maneira espontânea e Cida começa a jogar nas quadras e ser vista por professores de vários colégios e como no toque de mágica sua trajetória vai começando a ser escrita. Entrou para a equipe do Iate Clube e ganhou todos os torneios estaduais que participou.

Sua infância foi nas ruas de São Cristovão, onde brincava e trabalhava ao mesmo tempo ajudando sua mãe a vender doces, geladinhos, cocadas na bodega, carregava a feira dos moradores de sua cidade e buscava lenha para cozinhar, devido a isso era conhecida como Maria Homem. Tudo isso não foi motivo para ter uma infância triste. Entre risos Cida comenta: “tive uma infância tranqüila, maravilhosa não tenho do que me queixar.”  

Foram se passando os anos e a jogadora descobre que estava grávida de Eduarda, parando de jogar por um ano. Mas não é a quadra a grande paixão dela e sim as areias, o calor do sol na cabeça e a brisa marítima – o vôlei de praia. Mas a sonhadora Cida, não tinha condições de participar de todas as etapas do Circuito Banco do Brasil, apenas jogava nos torneios estaduais em Maceió, Aracaju e João Pessoa.

Depois de tantos anos de decepção, dúvidas e de muita luta, sua grande paixão começa lhe trazer retorno. “Levei muitos anos tomando “porrada”, o começo é sempre muito difícil”. Hoje com 39 anos ela faz parte do Open, Participa do Circuito Banco do Brasil e é elogiada por amigos e pelo presidente da federação de vôlei de Praia.

 Quando ainda treinava de forma improvisada em um terreno ao lado de sua casa, as crianças do bairro ficavam todas do seu lado, querendo ajudar, foi ai que ela teve a idéia de fazer uma escolinha para essas crianças. A escola de Vôlei já tem sete anos e atende a 700 crianças em São Cristovão. Por conta disso ela deixa de fazer faculdade de Educação Fisica para fazer Serviço Social. Agora está cursando Educação Fisica na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA).

Cida é famosa em sua cidade, onde mora e treina com a ajuda do marido Marcos.  Por esse reconhecimento, é impressionante como em todas as ruas de São Cristovão as crianças só jogam vôlei. Eduarda, por sua vez, já segue o caminho da mãe, e já participa de torneios. Quando não está em quadra, Cida gosta de estar junto da família, na tranqüilidade do seio familiar. Gosta mais do dia do que da noite.

Habilidosa, guerreira, humilde. Com todas essas qualidades e passando por poucas e boas conseguiu dar a volta por cima  e ser ídolo de muitos e referência em todo estado de Sergipe.

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: