Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

El rei del Tango

Posted in Perfil by micheletavares on 14/12/2010

No basta con tener la voz más melodiosa para entonar un tango. No. Hay que sentirlo, además. Hay que vivir su espíritu.”

Por Nara Barreto

Dizem que o tango está para a Argentina como o samba está para o Brasil. Quando o assunto é quem é melhor no futebol não há consenso. Mas podemos afirmar que Carlos Gardel é para o tango o que Pelé é para o nosso futebol: o rei.

Nascido em 11 de dezembro de 1890 como Carlos Romuald Gardés, em Toulouse (França), ele foi para Buenos Aires quando tinha dois anos. Filho de pai desconhecido, teve uma infância pobre e vivia de fazer bicos. Sua vida começou a mudar quando ele começou a cantar, aos 17 anos. Quatro anos mais tarde ele formaria dupla com o cantor uruguaio José Razzano, e juntos se tornariam um sucesso. Apesar disso, sua carreira alavancaria mesmo quando o  cantor optou por seguir carreira sólo.

O charme e a simpatia de Carlos Gardel. Não podemos negar a boa aparência de Carlos Gardel. Seu charme e  voz deram ao tango um ar romântico. Considerado incomparável por  muitos, Gardel foi, além de cantor, autor e ator. O jovem de família  pobre encantou os Estados Unidos, a América Latina e a Europa.  Com  ele, o  tango deu a volta ao mundo.

Ao todo, conservam-se cerca de 700 gravações de Gardel. Entre os seus tangos clássicos estão as canções Mí Buenos Aires querido, El día que me quieras, Por uma cabeza e Volver, canção da qual um  verso  se tornou o refrão mais famoso em toda América latina: “Vinte anos não são nada”. Apelidado de “Sabiá crioulo”, Gardel sempre  reconheceu a importância dos seus seguidores na sua carreira e na sua  vida. Chegou a afirmar que “El pueblo que ha formado el pedestal de  mi prestigio y mi gloria” (As pessoas que formavam o pedestal da  minha reputação e a minha glória).

Uma das estátuas de Carlos Gardel.

Mas, em 24 de junho de 1935, sua carreira foi interrompida por um acidente de avião em Medellín, na Colômbia. Gardel estava no melhor momento da sua carreira, realizando uma grande turnê por toda América Latina e milhões dos seus admiradores choraram sua perda. A morte do difusor do tango até hoje não é aceita pelos argentinos. Para o manter vivo e por perto, várias estátuas e Carlos Gardel são encontradas em toda Argentina. Enterrado no cemitério da Chacarita, em Buenos Aires, seu túmulo é considerado um ponto turístico, sendo constantemente visitado por turistas e nativos. Um detalhe, no mínimo curioso, é que é comum encontrar um cigarro asceso nas mãos das estátuas de Gardel.

Em janeiro de 2003 sua voz foi declarada patrimônio mundial pela Unesco. Título justo ao cantor que acreditava que “Não basta ter a voz melodiosa para cantar tango. Não. Tem que senti-lo, acima de tudo. Tem que viver seu espírito”. Homenageado por Nelson Gonçalves com a canção “Carlos Gardel”, em 2006 foi gravado um filme sobre a vida do cantor. E sabe quem foi o ator escalado para interpretar o galante e admirador das mulheres Gardel? O ator brasileiro Rodrigo Santoro.

Hoje, Carlos Gardel representa um verdadeiro ícone de tango e é uma das personalidades mais queridas na Argentina.Desconheço um artista tão apreciado pelo público aqui no Brasil. Talvez Mamonas Assassinas, que morreram da mesma forma que Gardel num acidente aéreo no auge da carreira. Mas não há estátuas dos componentes da banda espalhadas pelo país, há?

Após 75 anos da sua morte, as mesmas músicas de Gardel são ouvidas e cantadas como se fossem lançamentos. É comum ouvir dos seus fãs que “Gardel a cada dia canta melhor”. Enfim, como dizia Nelson Gonçalves: “enquanto houver um tango triste, um otário, um cabaré, uma guitarra, tu viverás também Carlos Gardel”.

* Imagens retiradas do Google.com.

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Tati Melo said, on 15/12/2010 at 3:05 pm

    Francamente nunca ouvi falar sobre Carlos Gardel, acredito que sua pessoa é pouco conhecida no Brasil. Então, dou parabéns pela escolha.
    Gostei muito do primeiro parágrafo, assim como o desenvolvimento do texto.

    Parabéns Narynha!

  2. Fernando Ricardo said, on 15/12/2010 at 3:08 pm

    Muito boa a matéria…

    Gosto muito de música e fico curioso!
    Por que hoje em dia com tantas tecnologias, tantos gêneros de musicas, tantos talentos não si tem uma referência como o artista citado.
    Será pela necessidade de atualização das pessoas? Ou a falta de originalidade dos artistas atuais?
    Hoje em dia as musicas vão embora junto com o artista!!!

    Muitas vezes temos que voltar no tempo pra sentir algo de qualidade ao ouvir.

    Vocês estão de parabéns…

    Material bem explicativo e que resgata uma história não só da Argentina mais do mundo.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: