Técnica de Produção, Reportagem e Redação Jornalística

Shabát Shalôm

Posted in Cultura, Música by micheletavares on 19/12/2010

literato, professor da Unicamp, e expoente de uma nova geração que vem mudando a música cristã no Brasil.

 

Por Edson Costa

momentos de lg (Arte: Edson Costa)

________leonardo _________ gonçalves, ou, como ele mesmo se resume, lg, é pernambucano, nascido no dia 07/  /1979, crescido na alemanha, e atual residente da cidade de são paulo.assim, sem revelar seu primeiro nome e sobrenome, sem dizer o mês do seu aniversário, e sem grafar uma única letra maiúscula,  ele vem produzindo textos que se tornam referência, e músicas com poderes de modificar toda a concepção do que se compreende como música gospel, ou como ele mesmo prefere chamar, música cristã contemporânea.

irmão mais novo de andré e márcio, necessariamente nessa ordem, ele cresceu na alemanha em companhia da mãe, telma, e do padrasto carinhosamente chamado de pa. aos 15 anos de idade, retornou ao brasil, para estudar e formar-se no instituto adventista de são paulo (iasp). curiosamente, até então jamais havia cantado, e pouco lembrava do português, mesmo tendo as famílias paterna e materna no brasil repletas de músicos. seu tio, wilians costa jr., ou somente tio willy, é maestro e o mais importante comunicador da Igreja Adventista do Sétimo Dia no brasil, da qual lg também faz parte.

tendo relembrado o idioma, e criado um vínculo perpétuo com a música, lançou os cd’s “poemas e canções”, no ano de 2002, e “viver e cantar”, no ano de 2007, pela gravadora novo tempo. seu estilo de compor e cantar já começou chamando a atenção e quebrando paradigmas. dono de uma voz firme, ele entoa mais notas do que achar-se-ia na música num primeiro momento: são os melismas, muito comuns na música negra americana, nos quais ele exprime suas muitas técnicas de canto. por gozar de uma ampla tessitura vocal, ele pode dar notas de primeiro tenor mesmo sendo barítono. inclusive, sua marca registrada são as complexas harmonias que faz consigo mesmo: estudando-se as quatro vozes masculinas que formarão a música, ele grava todas elas, mixa, e chega a um nível de qualidade pouco visto.

sendo assumidamente eclético, o próprio lg diz crer que seus cd’s não possuem muita coesão entre as músicas. nos coros acapella em que faz todas as vozes, chega a fazer menção a linhas eruditas, como o canto gregoriano. além disso já gravou músicas com assuntos de jazz, blues, bossa nova, quarteto de cordas, e um “quase rock”; sempre com arranjos ousados, e inclusive com duas melodias se contrapondo na mesma música. até mesmo o vocal de contracanto que não é feito por seus heterônimos, é arranjado e ensaiado por ele. não se atendo a apenas cantar, lg sempre produz os próprios discos, com a ajuda de seu tio willy, e o contributo artístico dos demais familiares e amigos. durante a ceia de natal da família, em 2006, ele e o tio analisavam os arranjos do ainda vindouro disco “viver e cantar”; sua prima laura, que também é cantora profissional, debocha de ambos por não mudarem de assunto: “olha eles. ‘os cellos no segundo compasso estão respirando, que absurdo!’, é o tipo de comentário”.

em oito anos de carreira, e apenas dois discos, ele conseguiu ir além da barreira de sua denominação, e tornar-se popular entre os adeptos de várias vertentes cristãs. mesmo sem fazer nada sequer parecido com música pop, lg arrebatou milhões de fãs jovens e vendeu inúmeras cópias de seus cd’s. sendo ele um descendente de judeus, frequenta o templo nova semente: uma comunidade judaico-adventista de são paulo. ambas as crenças professam o Sábado como dia santo e, como em sua igreja grande parte da liturgia é feita em hebraico, ao chegar o sétimo dia ele deseja um feliz Sábado dizendo “Shabát Shalôm”. até o nome de Deus é escrito por ele segundo a tradição judaica, substituindo as vogais por um hífen: D-s.

“todo trecho de música sem letra é uma oportunidade que se perde de dizer alguma coisa”, afirma lg em intimista depoimento. toda letra por ele composta é sempre rica em teologia. sem discutir o que é ou não verdadeiro, pois isso depende da fé (ou falta de) que cada um possui, ele sempre fundamenta suas canções em textos bíblicos. mesmo sendo um literato, fluente em outros idiomas, afirma ele que a língua portuguesa tem mais “sabor” para compor. no ano de 2009, casou-se com a também cantora cristã daniela araújo. seu tom sempre conota muito embasamento e firmeza na fé que professa, tal qual é feito em toda geração de cantores que o cercam: cada um em seu dogma, cantam com muita qualidade técnica, ampla visão empresarial, e imagem bem estudada. porém lg tem atuação moderada na internet através de blogs e redes sociais, e é muito econômico nas fotos, até mesmo para seus cd’s. formais ou não, suas roupas são sempre simples; passou dez anos sem comprar um terno novo.

no ano de 2010, a gravadora sony music lançou no brasil um departamento de música cristã contemporânea, levando para si importantes nomes dessa geração. junto com eles foi lg, mas seu estilo musical rebuscado, e seu estilo pessoal reservado, permanecem os mesmos. e ainda assim, sua popularidade e vendagem de discos está ainda maior. seu primeiro trabalho pela nova gravadora foi o terceiro cd de sua carreira, intitulado “Avinu Malkenu” (nosso D-s, nosso Rei), com um repertório inteiramente em hebraico. tal projeto vinha sendo produzido a seis anos, com a ajuda de seu rosh (pastor em hebraico), e amigo edson nunes. “antes de ser pastor sou amigo do leo, é uma honra trabalhar com ele ”, afirma edson. lg diz crer na possibilidade de um diálogo mais amplo e saudável entre cristianismo e judaísmo; para tal, utiliza suas músicas que tem demonstrado um grande alcance.

sem uma rotina de grandes shows; sem fotos ou grande exposição na mídia; sem nem mesmo revelar o nome completo e o aniversário; com músicas de enorme qualidade técnica e letras de complexa sintaxe/semântica poética; com muitos fãs e cópias vendidas; com um discurso em hebraico, mas que aparenta ser compreendido; com apenas 31 anos. esse é leonardo gonçalves, professor, cantor, desafiante das regras do mercado fonográfico. no próximo ano está previsto o lançamento de seu quarto álbum, também pela sony, mas no bom, velho e saboroso português relembrado aos 15 anos de idade. mas, até lá, “Avinu Malkenu” promete render mais boas críticas. sem delongas desnecessárias, que não fazem seu gênero, bato o ponto final. Shalôm!

 

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Marcio Goncalves said, on 25/12/2010 at 3:34 pm

    Opa!
    Só um comentário: Leo não é professor da Unicamp… acho que vc quis dizer “formado na”…
    abraço


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: